Mojito

Ingredientes

  • 6 Folhas de hortelã (e mais um pouco para enfeitar)
  • 3⁄4 dose de Xarope de açúcar
  • 3⁄4 dose de suco de limão
  • 1 1/2 dose de Rum
  • Água com gás

Preparo

  • Coloque as folhas de hortelã em uma coqueteleira, e amasse levemente – suficiente para “soltar” melhor o gosto, mas não para despedaçar
  • Adicione o xarope de açúcar, o suco de limão e o rum
  • Encha com gelo
  • Misture bem e derrame (sem filtrar) num copo alto
  • Coloque um pouco de água com gás no topo, sem misturar
  • Decore com um ramo de hortelã

Dicas e Observações

Anúncios

Aperol Spritz

Bebida muito popular em Veneza e região – quase uma “caipirinha” dos italianos, se me perdoam a heresia…

Ingredientes

  • 1 parte de Aperol
  • 2 partes de Prosecco
  • 1 “pitada” de água com gás
  • Uma rodela – ou fatia – de laranja

Preparo

  • Coloque gelo em um cálice – 3/4, mais ou menos
  • Misture o Aperol e o Prosecco em um recipiente separado
  • Coloque no cálice
  • Adicione a água com gás
  • Adicione a laranja

Dicas e Observações

  • A receita acima é a minha preferida, mas há inúmeras variações possíveis – por exemplo:
    • Campari Spritz (obviamente, substituindo o Aperol)
    • Substitua o Prosecco por um outro espumante – talvez um Lambrusco, para ficar mais doce
    • Substitua a água com gás por uma soda limonada (também vai ficar mais “docinho”)
    • Coloque o Aperol e Prosecco em partes iguais, para um amargo mais marcante
  • História da bebida, na Wikipedia
  • Site oficial no Brasil

Cosmopolitan

Dizem que este coquetel foi criado por uma “bartender” para ser parecido com o Martini, mas mais “bebível” – de qualquer forma, é bem interessante…

Ingredientes

  • 1 ½ parte de Vodca
  • ½ parte de licor “triple sec”
  • 1 parte de suco de cranberry
  • ¼ parte de suco de limão
  • Gelo
  • Casca de laranja para decorar

Preparo

  • Encha uma taça de coquetel (modelo sugerido: veja figura) com gelo e água
  • Enquanto a taça é resfriada, bata os ingredientes acima (menos a casca de laranja, claro!) numa coqueteleira
  • Sugestão para servir: Veja figura

Dicas e informações

  • A receita original pede Vodca “citron” – fica a seu gosto (ou go$$$to…)
  • “Triple sec” é licor de laranja – o mais conhecido é da marca Cointreau
  • Curiosidade: Cranberry em português é “oxicoco” (prefiro o nome original…) – e diferente do que muitos pensam (e escrevem), não é a mesma coisa que framboesa.
  • Até o fechamento desta edição (estou me sentindo um repórter da Veja), não achei suco de cranberry, nem a fruta fresca – comprei a fruta seca (tipo “passas”), passei no liquidificador e coei para colocar na bebida.
  • Use gelo direto do freeezer – se já estiver derretendo, vai deixar sua bebida aguada…
  • Se você é fã de bebida mais “docinha”, experimente acrescentar xarope de açúcar, leite condensado ou soda limonada (Sprite ou similar) – vá colocando aos poucos e experimentando até acertar o ponto. Mas experimente bem pouco de cada vez, senão não vai perceber a diferença…
    • Se você não sabe o que é xarope de açúcar, veja uma dica aqui.
  • Receita original (em inglês) do site de Jamie Oliver
  • História do coquetel (Wikipédia)

Blue Hawaiian

Ingredientes

  • 25 ml (1/2 Dose) de Rum branco
  • 25 ml (1/2 dose) de licor Curaçao
  • 1 colher (sopa) de leite de coco
  • 100 ml (2 doses) de suco de abacaxi

Preparo

  • Encha uma taça de coquetel (modelo sugerido: veja figura) com gelo e água
  • Enquanto a taça é resfriada, bata os ingredientes numa coqueteleira com gelo

Dicas e informações

  • Curaçao é praticamente o mesmo “Triple sec” (licor de laranja), só que colorido artificialmente – exemplo: Curaçao Blue, da Bols
  • Use gelo direto do freeezer – se já estiver derretendo, vai deixar sua bebida aguada…
  • Receita original (em inglês) do site de Jamie Oliver
  • Um coquetel similar é o Blue Hawaii – esse usa uma mistura “sweet and sour” (xarope de açúcar com suco de limão), ao invés do leite de coco.
  • Se você gosta de bebida um pouco mais doce, pode acrescentar uma colher de sopa de leite condensado.

Pisco

O Pisco é uma bebida destilada feita do suco de uva (obtido para fabricação de vinho). Chile e Peru disputam a “propriedade” do nome, e há tipos diferentes, dependendo do método de fabricação. O teor alcoólico varia de 30% a 43% (a cachaça, para comparação, varia de 38% a 54%, segundo o site do Inmetro).

Se quiser saber mais sobre a bebida, há artigos na Wikipedia – a edição em português é bem reduzida, mas em inglês e espanhol (geral e específico do Peru) há artigos mais completos. Não é uma bebida muito comum no Brasil – melhor procurar em lojas de importados ou na internet. Se tiver um amigo que vai ao Chile, fica mais fácil e mais em conta…

O “Pisco Sour” é uma bebida típica no Chile e Peru – algo como uma “caipirinha dos Andes”. A clara de ovo é um ingrediente que faz muitos torcer o nariz, por isso pode ser melhor fazer pouco na primeira vez, para não desperdiçar o “líquido precioso” se ninguém gostar.

No (sul do) Brasil temos a “Grappa“, ou “Graspa”, como é chamada em Caxias do Sul. É similar ao pisco, com a diferença que a Graspa é destilada do bagaço da uva, ao passo que o Pisco é feito do mosto (ou suco). Em Caxias do Sul, a graspa é muitas vezes adicionada ao café, para ajudar a suportar o inverno…

Pisco sour

  • 3 medidas de pisco
  • 1 medida de xarope de açúcar
  • 1 medida de suco de limão
  • 1/2 clara de ovo
  • 4 cubos de gelo
  • 3 gotas de angostura

Colocar os ingredientes (exceto a angostura) em uma coqueteleira, na ordem acima.

Bater por 10 segundos

Servir em dois tempos: Primeiro a metade, depois a outra metade.

Decorar com as gotas de angostura.