Molho balsâmico com mirtilo (Blueberry)

Ingredientes

  • 1 xícara de mirtilos (cerca de 100 g)
  • ¼ xícara de vinagre balsâmico
  • 1 colher de sopa de mel
  • 1 colher de sopa de suco de limão
  • Sal e (opcional) pimenta a gosto
  • 1/2 xícara de azeite de oliva

Preparo

  • Bata no liquidificador os mirtilos, vinagre, mel, limão, sal e (opcional) pimenta
  • Com o liquidificador rodando na velocidade mais baixa, acrescente o óleo vagarosamente, batendo mais um pouco até o molho ficar bem cremoso (cerca de 30 segundos)

Dicas e Observações

  • Se usar pimenta, recomendo que seja moída na hora
  • Na minha receita usei cerca de 1/4 de colher de chá de sal – sugiro colocar um pouco inicialmente e provar (é mais fácil acrescentar do que remover…)
  • Receita original (em inglês) aqui

Kimchi

Ingredientes

  • 1 acelga (cerca de 1 kg)
  • 1/4 xícara de sal
  • Água (mineral ou filtrada)
  • 1 colher de sopa de alho espremido (5 ou 6 dentes)
  • 1 colher de chá de gengibre em pó (ou ralado)
  • 1 colher de chá de açúcar
  • 1 colher de chá de pasta de anchovas (opcional)
  • 1 a 5 colheres de sopa de Gochujang (pasta de pimenta vermelha coreana) – veja a Observação sobre a quantidade
  • 1 nabo ou 2 rabanetes (cerca de 200 g) – picados em “palitos” com cerca de 2 cm
  • 4 talos de cebolinha verde picados miúdo

Preparo

  • Corte a acelga em 4 partes no sentido do comprimento, remova o miolo mais grosso, e corte as folhas em pedaços de 3-4 cm
  • Coloque a acelga e uma tigela grande, salpique com o sal e “massageie” com as mãos até murchar um pouco.
  • Adicione água até cobrir, coloque um prato em cima para que fique tudo debaixo d’água (coloque um peso se necessário). Deixe repousar por até 2 horas
  • Enxague a acelga 2 ou 3 vezes, para remover o sal, e deixe escorrer (num escorredor de arroz, peneira ou similar) por uns 15 minutos
  • Misture o alho, gengibre, açúcar, pasta de anchovas e 3-4 colheres (sopa) de água. Adicione a pasta de pimenta e misture até formar um caldo homogêneo.
  • Misture o caldo com a acelga, nabo (ou rabanete) e cebolinha até que fique distribuída uniformemente. Conforme a quantidade de pasta de pimenta, pode ser melhor usar luvas…
  • Coloque a mistura em um vidro, pressionando até que tudo fique coberto com líquido. Coloque um peso por cima para garantir que a mistura não tenha contato com ar
  • Deixe fermentar em temperatura ambiente até ficar a seu gosto – dependendo da temperatura, pode demorar 3 a 5 dias
  • Quando estiver pronto para ser consumido, remova o peso e guarde na geladeira.

Dicas e Obervações

  • O processo de fermentação é similar ao do chucrute – talvez seja interessante consultar aquela receita para algumas dicas
  • Para manter os vegetais abaixo do nível do líquido, pode usar um saco plástico impermeável cheio de água
  • O gochujang pode ser encontrado em lojas especializadas em produtos orientais – mas se quiser, pode experimentar com um moho de pimenta vermelha
  • A quantidade de gochujang é de acordo com a “ardência” desejada (cuidado – a pasta é bem forte!)
  • Receita original (em inglês) aqui

Minestrone

Ingredientes

  • 3 dentes de alho picado bem miúdo
  • 1 cebola média picada miúda
  • 1 cenoura cortada em rodelas
  • 1 alho-poró picado em pedaços médios (2 cm)
  • 1 batata grande cortada em cubos pequenos (1 cm)
  • 1 1/2 xícara de feijão vermelho cozido e batido no liquidificador
  • 50 g de bacon cortado em tiras (2 cm)
  • Azeite de oliva
  • ½ colher de chá de orégano
  • 1 folha de louro
  • 1/2 lata de tomate pelado bem picado
  • 1 litro de caldo de vegetais
  • 1/2 xícara de couve picada em pedaços médios (2 cm)
  • 1 xícara de macarrão (talharim, por exemplo) quebrado em pedaços
  • Salsa picada

Preparo

  • Frite o bacon em fogo médio com um pouco de azeite, até quase dourar
  • Adicione a cebola e frite até começar a ficar transparente
  • Adicione o alho e frite por mais uns dois minutos – cuidado para não queimar
  • Adicione a cenoura, alho-poró, orégano e louro e deixe cozinhar por alguns minutos, mexendo de vez em quando, até que os vegetais fiquem macios
  • Adicione a batata, feijão, tomate e caldo de vegetais
  • Baixe o fogo, tampe e deixe cozinhar até a batata ficar macia
  • Adicione a couve e o macarrão, acerte o sal
  • Deixe cozinhar até o macarrão ficar al dente
  • Salpique a salsa por cima e sirva

Dicas e Observações

  • O Minestrone, ou Minestra, é um prato italiano que (segundo a Wikipedia em inglês) surgiu mais de 200 anos antes de Cristo – se quiser saber mais, também pode ler os artigos da Wikipédia em português ou italiano (mais resumidos).
  • Esse é um prato único, e bem forte – excelente para um dia frio. Se você gosta de pimenta, o “casamento” é ótimo
  • Acompanhe com torradas e um tinto.
  • A característica principal do minestrone é ser uma sopa de vegetais, com massa e/ou cereais e pouquíssima carne – dentro desses “limites”, você pode adaptar segundo o gosto. A receita específica varia muito, dependendo da região – ou até da família. A receita acima foi adaptada dessa aqui, do Jamie Oliver.

Ground Mixed Spice (Mix de especiarias)

Ingredientes

  • 1 colher de sopa de Pimenta da Jamaica
  • 1 colher de sopa de canela em pó
  • 1 colher de sopa de noz-moscada ralada
  • 2 colheres de chá de macis (arilo de noz-moscada – se encontrar…)
  • 1 colher de chá de cravo moído
  • 1 colher de chá de coentro moído
  • 1 colher de chá de gengibre moído

Preparo

  • Nada especial – simplesmente misture e guarde com outros temperos

Dicas e Observações

  • Tempero inglês próprio para uso em bolos, geléias, etc. – segundo esse artigo da Wikipedia (em inglês), consta na literatura culinária inglesa desde 1828, talvez até antes. Esse artigo dos EUA (também em inglês) também é interessante.
  • Não achei tradução nem explicação em português – se encontrar, me avise!
  • Macis é uma fibra que envolve a noz-moscada (na imagem do post, está no canto inferior esquerdo). É muito difícil de achar, mas não deixe de fazer o tempero mesmo assim – vale a pena!
  • Normalmente, se usa muito pouco (No “Sticky Toffee Pudding“, por exemplo, vai apenas 1/4 de colher de chá) – não prepare demais para não ficar velho

“Churrasco” de frango à moda americana

Ingredientes

  • Para a marinada
    • 1 xícara de óleo de girassol
    • 500 ml de vinagre de maçã ou similar
    • 1 colher de sopa de sal
    • 1 colher de sopa de tempero para frango
      • 2 colheres de chá de sálvia seca moída
      • 1 ½ colher de chá de tomilho seco moído
      • 1 colher de chá de manjerona seca moída
      • ¾ colher de chá de alecrim seco moído
      • ½ colher de chá de noz-moscada moída
      • (Opcional) ½ colher de chá de pimenta preta moída na hora
    • (Opcional) 1/2 colher de chá de pimenta preta moída na hora
    • 1 ovo
  • 1 kg de frango

Preparo

  • Marinada
    • Bata o ovo
    • Acrescente o óleo e bata novamente
    • Acrescente o restante dos ingredientes e misture
  • Churrasco
    • Deixe o frango marinando na geladeira por algumas horas (preferivelmente a noite toda)
    • Enquanto o frango assa, vire a cada 5-10 minutos, e pincele com a marinada cada vez que virar. Seja mais “generoso” com as pinceladas quanto mais assado estiver o frango

Dicas e Observações

  • O ovo cru é talvez o “pulo do gato” desta receita – a albumina ajuda a “grudar” o molho, e mantém o óleo e o vinagre juntos.
  • Se você não se sente à vontade de usar ovo cru, pode tentar algum substituto (ovo pasteurizado, por exemplo) – mas como a receita usa bastante vinagre, se você tomar cuidados básicos de higiene, não terá problema – por exemplo:
    • Higiene básica de cozinha (mãos, utensílios, superfícies e panos bem limpos)
    • Use a marinada logo que for preparada, e mantenha na geladeira até assar
    • O líquido que sobrar pode ser coado e guardado para ser usado novamente – mas é melhor deixar no freezer
  • Esta receita foi criada em 1950 por um professor da Universidade Cornell (Ithaca – Norte do Estado de Nova Iorque), e rapidamente se tornou muito popular – é considerada uma “concorrente” dos famosos hamburgers e hot-dogs americanos. Se quiser, a receita original (em inglês) pode ser lida neste link, no site da Universidade.

Tábuas de cozinha

Materiais

  • Madeira (para vegetais e para servir)
  • Vidro (para carnes)
  • Plástico (não recomendo)

Conservação

  • Madeira:
    • Quando nova, deixar 24 horas imersa em óleo mineral
    • Antes do primeiro uso e conforme necessário – usar a seguinte mistura:
      • 4 partes de óleo de tungue (preferido) ou óleo mineral (também fica muito bom)
      • 1 parte de cera de abelha
      • As medidas não precisam ser muito exatas
      • Preparo: Colocar os dois ingredientes em banho-maria, mexendo até que a mistura fique homogênea;
      • Se tiver dificuldade de conseguir a cera, pode usar só o óleo
      • Se tiver dificuldade de conseguir óleo mineral, pode usar óleo de linhaça
      • É melhor não usar óleo de soja ou similares – pode ficar “rançoso” e dar cheiro ruim

Cuidados

  • Verifique os rótulos para ter certeza de que não há nenhum tipo de “aditivo” químico;
  • É melhor não usar tábuas de madeira ou plástico para corte de carne, queijos, etc. – a tábua forma ranhuras com o tempo, pelo contato com as facas, e as ranhuras vão acumular bactérias
  • Mesmo usando a tábua de madeira apenas para vegetais, é bom mantê-la sempre limpa (água e detergente de cozinha comum) e renovar a cera (recomendo semanalmente – não leva mais de dois minutos). Além de proteger a saúde, vai fazer bem para os olhos ter uma tábua sempre bonita…

Dicas e Observações

  • Para encharcar a tábua, pode usar um pedaço de plástico para montar uma “bacia” temporária, como na figura:

  • Vídeo com dica para preparar e aplicar a mistura de óleo e cera

Chucrute

Ingredientes

  • Repolho
  • Sal – 1 colher de sopa por kg de repolho

Preparo

  • Pique o repolho miúdo (ou rale grosso) – reserve uma ou mais folhas suficientes para cobrir o diâmetro interior do(s) vidro(s) que usar
  • Numa tigela ou bacia de tamanho suficiente, acrescente o repolho e o sal
  • Esprema bem o repolho, com as mãos ou um espremedor de batatas (do tipo usado para fazer purê), até que perca a cor viva e fique bem murcho, com bastante água
  • Coloque a mistura em um vidro, com uma folha inteira no topo
  • Coloque um peso sobre a folha, de modo que toda a mistura fique abaixo do líquido
  • Cubra com um material poroso – pano, papel-toalha, filtro de café… mas vede bem, para que não entrem insetos
  • Mantenha em temperatura ambiente, e acompanhe diariamente até que esteja pronto para comer – dependendo da época do ano, pode levar entre 4-5 dias e 2 semanas

Dicas e Observações

  • O chucrute é um “probiótico” natural – e bem mais barato do que os comprados em farmácias de manipulação… veja algumas informações aqui e aqui
  • Siga de perto a relação repolho x sal – sal demais pode prejudicar a fermentação, além de não ser saudável…
  • O principal cuidado é de manter sempre a mistura abaixo do nível de líquido – como a fermentação é realizada por bactérias anaeróbicas (que vivem em ambientes sem oxigênio), se a mistura entrar em contato com o ar vai estragar…
    • Normalmente, se o repolho for bem espremido a quantidade de líquido será suficiente para cobrir a mistura – se ainda não for, pode ser necessário pressionar um pouco ao colocar no vidro, ou (em último caso) acrescentar um pouco de água
    • Se por um descuido alguma parte da mistura ficar acima do líquido, pode escurecer – não se preocupe, apenas remova a parte escura e use o resto. Não tem muito o que errar, nesta receita…
  • Para que a mistura se mantenha dentro do líquido, é importante colocar um peso – e por isso é bom reservar uma folha inteira como “tampa”, para que nenhuma parte da mistura fique fora do líquido. O peso pode ser outro vidro de diâmetro menor, uma garrafa com água… – qualquer coisa limpa e que mantenha a mistura abaixo do nível do líquido. A “tampa” também pode ser consumida normalmente, como o resto da mistura
  • O processo de fermentação libera gases, que precisam ter saída livre – por isso, ao invés de fechar o vidro com uma tampa hermética, a sugestão é cobrir com um pano ou papel, conforme explicado acima
  • O repolho é o vegetal mais “tradicional” (por isso o nome – “Chucrute” vem do alemão “sauerkraut”, que significa “repolho azedo”), mas outros vegetais também podem ser usados – veja o artigo da Wikipedia para algumas ideias
  • Pode ser consumido como acompanhamento com vários pratos – linguiça, arroz… os americanos colocam no cachorro-quente, às vezes. Descubra o seu gosto!
  • Receita original (em inglês) aqui

“Margarita” com cerveja

Ingredientes

  • 2 doses de suco de limão Tahiti
  • 1 1/2 dose de tequila
  • 8 doses de cerveja tipo pilsen, gelada (240 ml, ou uma lata pequena, ou 2/3 de uma lata normal)
  • Fatias de limão para enfeitar

Preparo

  • Bata o limão com a tequila em uma coqueteleira com 3 ou 4 cubos de gelo – apenas o suficiente para gelar, sem diluir
  • Coloque num copo alto (sem o gelo) e complete com a cerveja
  • Enfeite com uma fatia de limão na borda

Observações

Receita original (em inglês) aqui

Rosca de Polvilho sem lactose, da Rochele

Ingredientes

  • 1 ovo
  • 2 xícaras de polvilho azedo
  • 1 colher de sopa (rasa) de sal
  • 1/2 xícara de leite vegetal (de arroz, de amêndoas…) à temperatura ambiente
  • 1/2 xícara de óleo de girassol
  • Água fervente

Preparo

  • Pré-aqueça o forno a 200°C
  • Misture o leite, óleo, ovo e sal
  • Acrescente o polvilho, misture bem – deve ficar como uma “farofa” bem úmida
  • Acrescente a água fervente aos poucos, até a consistência de um creme grosso (que permita distribuir em colheradas)
  • Numa forma redonda untada, distribua a massa em colheradas, formando um anel junto à borda
  • Asse até dourar – cerca de 20 minutos

Dicas e Observações

  • Sugestão de acompanhamento: Um bom café, com a rosca indo direto do forno para a mesa
  • A recomendação de óleo de girassol, ao invés do óleo de soja, é por ser (1) mais saudável, e (2) de gosto menos marcante – o gosto final fica mais suave
  • Toda rosca de polvilho é sem glúten, mas normalmente são feitas com leite “normal” – esta receita indica o leite vegetal, para que seja também sem lactose
  • Você pode fazer um leite vegetal em casa, usando sementes de melão:
    • Sementes de um melão – bem lavadas
    • 250 ml de água (cerca de um copo)
    • Bata no liquidificador até o ponto desejado, passe num coador… está pronto!
    • Pode acrescentar mais água após bater, caso deseje uma consistência mais fina

Negroni Limoncello

Ingredientes

  • 1 dose de Campari
  • 1 dose de Limoncello
  • 1 dose de Vermute
  • Uma ou duas fatias de laranja

Preparo

Coloque os ingredientes em um copo “Old Fashioned” com gelo e misture bem.

Dicas e Observações

  • Receita original (em inglês) aqui
  • A imagem mostra a laranja apenas como enfeite – eu prefiro colocar dentro do copo, ajuda no gosto